Roteiro: 7 dias em Buenos Aires


Viajar para Buenos Aires é uma opção de ótimo custo benefício para quem quer sair do Brasil. É uma oportunidade de viver uma experiência internacional de "baixo custo", principalmente porque a moeda argentina está desvalorizada em relação à nossa.


É claro que esse fato não transforma, necessariamente, numa viagem super barata. Mas vale a pena!


Como essa foi nossa segunda vez na cidade, priorizamos alguns pontos que queríamos repetir ou conhecer. E retiramos outras coisas. Ainda assim, meu roteiro ficou bem "turistão", por isso, achei que seria legal compartilhar aqui para ajudar quem deseja partir para as terras porteñas.


DIA 1:

Chegada

Nosso voo chegou bem cedinho em Buenos Aires, às 6h. O que significa que chegamos "virados", sem dormir. Não recomendo viajar nesse horário para quem, como eu, precisa muito de uma boa noite de sono para seguir bem durante o dia. Por isso, quando chegamos ao hotel, pedimos para ir logo para o quarto tirar um bom cochilo (fato que para muitos poder parecer uma perda de tempo, mas enfim...).


Nosso hotel era bem localizado e ficava próximo à Calle Florida, uma das principais da cidade. Como era nosso primeiro dia, quando acordamos, fomos sacar nosso dinheiro na Western Union (que faz transferências internacionais com segurança) e passear pelas ruas nas redondezas.


Fechamos a noite nas Galerías Pacífico, um dos principais e mais bonitos centros comerciais da cidade, onde garantimos nosso primeiro alfajor da viagem. A meta era experimentar o maior número de marcas possível.


DIA 2:

Teatro Colón, livraria El Ateneo e tour gastronômico


Fomos conhecer o Teatro Colón, que fica localizado pertinho da Plaza Lavalle. Além da linda arquitetura, o teatro é considerado um dos melhores do mundo quando o assunto é acústica. Ainda não foi dessa vez que conseguimos fazer uma visita guiada ou assistir a um espetáculo, mas quem sabe numa próxima oportunidade, né?



Teatro Colón

Nas redondezas, temos grandes complexos arquitetônicos como o Palácio da Justiça, entre outros. A gente vai caminhando e passando por praças arborizadas, onde podemos observar uma prática comum entre os argentinos, que é deitar na grama e pegar um sol, como fazemos nas nossas praias.


Buenos Aires é uma cidade ótima para se andar a pé. De lá, fomos conhecer a famosa livraria El Ateneo Grand Splendid. O antigo teatro deu lugar ao paraíso dos leitores. Eu passaria facilmente o dia todo por lá. As frisas laterais foram transformadas em salas de leitura e onde ficava o palco, agora funciona uma charmosa cafeteria.


Fizemos um lanche no caminho e voltamos para o hotel para nos organizarmos para um tour gastronômico à noite.


Mercado de San Telmo

O tour foi um passeio oferecido pela CVC, que contou com ida ao Mercado de San Telmo, degustação de doce de leite, de vinhos e foi finalizado com um jantar completo e delicioso no restaurante Hierro, no bairro de Palermo.


Dia 3

City tour e show de tango


Começamos o dia com um city tour (eu adoro!). Acho que é uma ótima forma de passar pelos principais pontos turísticos e conhecer um pouco da história de cada lugar. Nosso tour também foi oferecido pela CVC e, por isso, não aconteceu naqueles ônibus abertos tradicionais.


Passamos pela Floralis Genérica e pelos prédios incríveis das embaixadas, que ficam no bairro da Recoleta. De lá, fomos para a Plaza Mayo onde ficam a Casa Rosada e a Catedral Metropolitana de Buenos Aires, onde passeamos e tiramos fotos. Seguimos para o Caminito, que é quase um museu de artes a céu aberto, bem colorido e ótimo lugar para comprar suvenir.


Floralis Genérica

Ah! Antes de chegarmos ao Caminito, passamos pelo estádio do Boca Juniors, o famoso "La Bombonera". Não paramos para visitar, mas para quem não curte muito futebol, passar ao redor e conhecer a estrutura já é suficiente.


Finalizamos o passeio no Porto Madero, onde comtemplamos um belo pôr-do-sol, enquanto saboreávamos a dupla infalível composta por alfajor e café. Embora seja famoso por ser badalado, o local é simplesmente perfeito para curtir o fim da tarde.


Voltamos para o hotel para nos arrumarmos para uma noite de tango! O Señor Tango é um dos mais famosos e conta com uma apresentação com bastante foco no turista. Como nós dois conhecemos o espetáculo numa viagem anterior, optamos por uma apresentação mais raiz, na Esquina Homero Manzi. Amamos! O jantar oferecido era perfeito e fechamos a noite com chave de ouro!


Dia 4

Feira de San Telmo


Quando estávamos programando a viagem, fizemos questão de incluir um domingo no roteiro só para conferirmos a Feira de San Telmo, que a gente adora! É uma feira imensa que reúne antiguidades, arte e cultura local. Passamos a manhã (a feira começa às 11h) e um pedaço da tarde caminhando e nos perdendo entre as barraquinhas. Programa perfeito para quem curte esse tipo de imersão. Foi lá que compramos nossas jaquetas de couro num preço melhor do que costumamos encontrar por aqui.


Feira de San Telmo

Lembramos que nos finais de semana também acontecem feirinhas tanto em Palermo quanto na Recoleta. Como não dividimos tão bem nosso horário, pegamos o metrô e fomos direto para Palermo, mas pegamos a feira já no final. Minha dica é se organizar para conseguir ir um pouquinho em cada.


Dia 5

Colonia Del Sacramento, no Uruguai


Esse foi um dos dias mais esperados da viagem. Decidimos fazer um bate-volta em Colonia del Sacramento, no Uruguai. E a viagem que só tinha um destino internacional, agora ganhou mais um! É um passeio muito organizado, realizado pela empresa Buquebus, que atravessa no Mar del Plata e oferece walk tour, city tour e almoço no pacote.



É tão legal que vou fazer um post especial só para contar a experiência. Mas já adianto que vale a pena incluir Colonia no roteiro, sim. Inclusive, a cidade fica mais perto de Buenos Aires do que da capital Montevidéu.


Dia 6

Palermo Soho e Rosedal

O bairro de Palermo é bem grande e com diversas divisões. Então reservamos um dia só para ele. Na região do Soho, temos uma Palermo mais alternativa, com moda autoral e um outro ritmo de vida. Ideal para quem quer fugir do "mais do mesmo".


De lá fomos conhecer alguns dos famosos parques de Palermo. Não são famosos a toa, são incríveis mesmo! Passamos pelo Ecoparque, o antigo zoológico que foi transformado em um local interativo, educativo e com compromisso ambiental e cheio de animais diferentões.


Logo depois, chegamos ao Rosedal. Um parque de estética perfeita, eu diria. Cheio de referências francesas como Versalhes e Jardim de Luxemburgo.


Rosedal de Palermo

Daria para passar uma manhã inteirinha passeando e conhecendo mais de 100 espécies de rosas e outras flores. Visitar na primavera deve ser simplesmente incrível!


Dia 7

Dia de ir embora.


A gente gosta de deixar o último dia livre para voltar em lugares que gostamos muito, comprar presentinhos, suvenir e fazer uma despedida com tranquilidade e leveza.


Ao escrever esse roteiro, revivi cada pedacinho de Buenos Aires. Espero que tenha te empolgado a conhecer essa cidade que mistura o antigo e o moderno numa cultura diferente da nossa e fica a poucas horas do nosso país!

WhatsApp Image 2020-12-11 at 21.08.06.jp

Olá! Que bom ver você por aqui!

Sou Carol Fernandes e amo trocar ideias sobre moda, beleza, comportamento ou sobre qualquer outra coisa só para bater papo mesmo!

Fique por dentro de todos os posts

Obrigado por assinar!

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Pinterest